A Jornada Fascinante de Devoção e Controvérsia.

Por Mauro Calon

A história de Santa Sara é cercada de mistério, uma vez que não há registros documentados sobre sua vida. De acordo com as lendas, ela desempenhou um papel crucial durante o nascimento de Jesus, auxiliando Maria. Além disso, há relatos de sua presença na crucificação de Jesus, mesmo que os Evangelhos Canônicos não a mencionem. Sara também é identificada como serva de Maria Madalena.

ENTRE O MISTICISMO E A DEVOCAO: OS SEGREDOS ENVOLVENTES DE SANTA SARA

A história da Santa dos ciganos mostra também que durante a perseguição aos cristãos no território de Israel, conta-se que Sara foi deportada do país junto com Maria Madalena, Maria de Cleófas, Maria Salomé e os irmãos Marta, Maria e Lázaro de Betânia, além de um cristão chamado Maximino. A tradição relata que eles foram lançados ao Mar Mediterrâneo em uma embarcação sem remos, chegando ao que hoje é a comuna francesa de Saintes-Maries-de-la-Mer (Santas Marias do Mar em francês). Diz-se que, temendo um naufrágio, o grupo se colocou em oração. Sara, por sua vez, teria feito a promessa de cobrir-se com um véu em agradecimento, caso conseguissem desembarcar sem mortes.

Há especulações, sugeridas por autores como Dan Brown, com base em obras como “Holy Blood, Holy Grail” ao compor “O Código Da Vinci”, de que Sara seria filha de Jesus Cristo e Maria Madalena. Contudo, essas especulações são descartadas por muitos estudiosos.

Quanto à veneração, em Saintes-Maries-de-la-Mer, na cripta da igreja de Saint Michel, diz-se que estão suas relíquias, junto a uma estátua que a representa. Durante as comemorações entre os dias 24 e 25 de maio, sua imagem é levada em procissão por seus devotos até o porto, relembrando o local onde teria chegado com o restante do grupo. Os ciganos também costumam participar ativamente dessa procissãoem homenagem a Santa dos ciganos.

O culto oficial de Santa Sara como santa católica é controverso. Algumas fontes afirmam que seu culto foi confirmado em 1712, embora a autenticidade dessa informação seja questionável. Seu nome não consta na versão atualizada do Martirológio Romano, e sua memória não está incluída no Calendário Romano Geral. No entanto, a Igreja Católica não proíbe nem desencoraja a veneração de Santa Sara por aqueles que a estimam.

You may also like

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais

Privacidade & cookies